Nefrologia
Nefrologia

Recorrência de nefrolitíase: fatores de risco e prevenção

Logo Medclub
Equipe medclub
Publicado em
31/7/2023
 · 
Atualizado em
31/7/2023
Índice

A nefrolitíase é uma condição muito comum e que causa desconforto intenso para o indivíduo. O risco de recorrência é alto, com mais de 50% dos pacientes apresentando novamente esse quadro em 10 anos. Uma avaliação médica apropriada identifica os principais fatores de risco e auxilia na prevenção de novas crises.

Medidas preventivas de recorrência de nefrolitíase são necessárias para que o indivíduo tenha menos incômodos e simples mudanças no estilo de vida e tratamentos medicamentosos de baixo custo podem auxiliar.

Fatores de risco para recorrência de nefrolitíase

Entre os principais fatores de risco para recorrência de nefrolitíase têm-se a baixa ingesta de líquidos, idade avançada, sexo masculino, histórico familiar, condições climáticas (ambientes quentes), uso de alguns medicamentos (topiramato, sulfas, ciprofloxacino, entre outros) e comorbidades, principalmente obesidade e diabetes mellitus. 

A ingesta excessiva de proteínas (>2g/kg/d), sal e suplementos de vitamina C também estão associados a maior recorrência de cálculos renais. O tipo de cálculo mais comum é o de oxalato de cálcio, mas a ingesta de cálcio, no entanto, está relacionada a menor recorrência de nefrolitíase, porque o cálcio é um quelante natural do oxalato.

Para você ficar sabendo todos os detalhes temos uma aula exclusiva que trata desse assunto, confira no nosso streaming de atualização médica. O Medclub Prime tem um preço que cabe no seu bolso e vai te manter atualizado, o que é muito importante para o seu dia-a-dia

Quais exames devem ser solicitados para prevenção da recorrência de nefrolitíase?

Pacientes que apresentaram nefrolitíase devem ter acompanhamento com especialista para definir o risco de recorrência e prevenir as recidivas. Indivíduos com alto risco de recorrência de nefrolitíase possivelmente evoluem com doença renal crônica (DRC) e, por isso, alguns exames devem ser feitos regularmente

Se atentar principalmente para os pacientes de sexo feminino, obesidade, rim único, que tiveram cálculos de estruvita, com disfunção miccional, hiperoxalúria e nefrocalcinose, que têm mais chances de evoluir com DRC.

Sendo assim, é necessário avaliar o risco de recorrência de nefrolitíase do indivíduo na consulta médica, e para isso utilizamos o nomograma de ROKS 2. Calculadoras digitais estão disponíveis para quantificar o risco de recorrência em 5 e 10 anos, e funcionam avaliando os fatores de risco presentes.

Para pacientes com baixo risco, investiga-se os hábitos alimentares, comorbidades e uso de medicamentos e solicita-se sumário de urina e análise do cálculo anteriormente removido. Já para os de alto risco, deve-se solicitar também função renal (creatinina, ureia), cálcio, fósforo, potássio, vitamina D, ácido úrico e gasometria, além de duas avaliações de urina 24h (analisa pH, cálcio, oxalato, citrato, ácido úrico, sódio).

Prevenção da recorrência da nefrolitíase

Medidas não farmacológicas

Entre as medidas não farmacológicas para prevenir a recorrência de nefrolitíase estão: 

  • Ingestão de líquidos (pelo menos 2l/d);
  • Aumento de ingestão de frutas (diminui a excreção de citrato e cálcio);
  • Evitar consumo excessivo de proteínas (>2g/kg/d está associado a maior excreção urinária de cálcio, ácido úrico e citrato);
  • Diminuir quantidade de sal (aumenta calciúria); e
  • Evitar alimentos ricos em oxalato (amendoim, cacau em pó, beterraba, espinafre, carne processada).

Algumas medicações também são capazes de induzir anormalidades metabólicas ou de diretamente formar cristais na urina, como topiramato, acetazolamida, glicocorticoides, sulfas, antivirais, ceftriaxone, ciprofloxacino e diuréticos de alça. Revisar esses fármacos e verificar se podem ser trocados por outras opções é importante.

Se você quiser saber mais sobre este assunto acesse o nosso streaming de atualização médica, para assistir de onde e quando quiser. Sabe aquela dúvida que aparece no meio do plantão!? Os conteúdos atualizados do Medclub prime podem te ajudar a obter ainda mais êxito na sua prática médica

Medidas farmacológicas

Hipocitratúria

O citrato é um inibidor natural dos cálculos de fosfato e oxalato de cálcio, e em pacientes com baixa quantidade de citrato deve-se realizar reposição com citrato de potássio (20-80mEq/dia, dividido em 3-4 tomadas). Essa reposição deve ser feita com muita cautela em indivíduos com cálculo de fosfato de cálcio e evitada em pacientes com pH urinário > 6,5-7.

Hiperuricosúria 

Em pacientes com cálculos de ácido úrico, o tratamento de primeira linha é a alcalinização da urina com citrato de potássio. O alopurinol 100-300mg/d é uma opção para pacientes com cálculos de cálcio e hiperuricosúria e cálculos ácido úrico.

Hipercalciúria 

O aumento de excreção de cálcio pode ser tratado com diuréticos tiazídicos como hidroclorotiazida 25mg duas vezes ao dia, clortalidona 25mg/dia ou indapamida 2,5mg/dia. Apresentam mais efeito quando combinados a restrição de sódio. A clortalidona é a melhor opção por gerar menos efeitos colaterais.

Hiperoxalúria 

Pode-se utilizar carbonato de cálcio e piridoxina.

ATENÇÃO! Após 8 a 12 semanas do início do tratamento, deve-se repetir os exames laboratoriais.

Conclusão

A nefrolitíase, uma condição que causa desconforto intenso, requer medidas preventivas para reduzir o risco de recorrência. Uma avaliação médica apropriada e a identificação dos fatores de risco são essenciais para desenvolver um plano de prevenção personalizado. 

Adotar mudanças no estilo de vida, como aumento da ingestão de líquidos e alimentação adequada, juntamente com o uso de tratamentos farmacológicos quando necessário, pode ajudar a minimizar as recorrências de nefrolitíase e melhorar a qualidade de vida do paciente.

Continue aprendendo:

FONTE:

  • Manual de Medicina Harrison 20ª edição

Assine o medclub e tenha acesso a um mundo de informações médicas

Aproveite por 30 dias gratuitamente e após esse período pague apenas R$29,90 por mês.

Artigo escrito por

Comece agora e tenha acesso a um mundo de informações médicas

Aproveite por 30 dias gratuitamente e após esse período pague apenas R$29,90 por mês.

Dúvidas?

O que é o MedClub?

O medclub é uma plataforma 100% online e responsiva focada no desenvolvimento e capacitação profissional dos médicos. Com videoaulas e materiais de apoio de alta qualidade, o médico é alavancado em uma dinâmica simples, clara e objetiva de atualização e aprimoramento dos conhecimentos essenciais à sua prática.

Como o MedClub pode me beneficiar?

O Medclub te proporciona a aplicabilidade prática da Medicina Baseada em Evidências, elevando o padrão da sua prática médica. Tudo isso em um só lugar, sem perda de tempo, com informações claras e fáceis de achar no dia a dia.

O MedClub beneficia médicos de diferentes níveis de experiência?

Sim! O MedClub foi cuidadosamente concebido e desenvolvido com o objetivo de simplificar o estudo e a atualização médica, proporcionando maior segurança nas práticas e procedimentos. Nossa plataforma visa melhorar os resultados diários dos médicos, abordando as principais preocupações independentemente do estágio de sua carreira.

Existe um prazo de garantia?

Com certeza! No MedClub, estamos comprometidos com você. Por isso, disponibilizamos 30 dias corridos gratuitos antes de qualquer pagamento ser debitado em sua conta, garantindo que sua assinatura entre em vigor apenas quando você estiver pronto.

Como faço para cancelar minha assinatura?

Ao iniciar sua assinatura no MedClub, você terá a flexibilidade de cancelá-la a qualquer momento diretamente na plataforma, podendo também cancelar entrando em contato com nossa equipe de suporte ou enviando um e-mail para contato@med.club.

Nós utilizamos cookies. Ao navegar no site estará consentindo a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.