Cardiologia

Monitorização de fatores de risco variáveis de doenças cardiovasculares

Logo Medclub
Equipe med.club
28/12/2022
Compartilhe este artigo

A base da maioria das doenças cardiovasculares é a aterosclerose, um distúrbio silencioso que pode acarretar morte súbita, consequente da formação de trombos e desenvolvimento de infarto agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral ou tromboembolismo pulmonar. 

As doenças cardiovasculares são as principais responsáveis por morte prematura e gastos no sistema de saúde e são causadas por diversos fatores, alguns invariáveis (como idade, sexo, herança genética) e outros variáveis, ou seja, que conseguem ser evitados (como o tabagismo, má alimentação, sedentarismo, hipertensão arterial e diabetes descontrolada, dislipidemia e obesidade). Logo, para haver redução da mortalidade, é necessário controlar esses fatores de risco variáveis.

Orientação sobre um estilo de vida saudável para prevenção do desenvolvimento de doenças cardiovasculares é fundamental. Melhorar as técnicas de identificação dos indicadores de alto risco também auxiliaria na redução dos fatores de risco, assim como prevenção secundária, ao impedir recorrência de novos episódios cardiovasculares (uso contínuo de aspirina após infarto, por exemplo). 

Uma avaliação individual de risco cardiovascular deve ser repetida pelo menos a cada 5 anos para pessoas com doenças cardiovasculares, com acompanhamento por cardiologistas (realizar exame físico, ecocardiograma com doppler e outros exames). Um trabalho com equipe multidisciplinar é essencial, para estímulo de atividade física, boa alimentação e outros hábitos saudáveis, além de auxílio psicológico para prevenir fatores estressantes que aumentam o risco cardiovascular. Também é preciso a formulação de Guidelines nacionais simples para prevenção cardiovascular, pois os aspectos culturais e socioeconômicos influenciam os fatores de risco. 

Continue aprendendo:

FONTE:

Compartilhe este artigo