Hematologia

Como funcionam as indicações de concentrado de hemácias

Logo Medclub
Equipe med.club
25/7/2022
Compartilhe este artigo

Essa semana, saiu nas nossas redes sociais um trecho da aula da professora Helena Moura sobre indicações de concentração de hemácias.

Fortalecendo o que foi dito na aula, confere o que o Uptodate recomenda como terapia restritiva:

Evidência para estratégia restritiva – As estratégias transfusionais restritivas referem-se àquelas que transfundem em menor concentração de hemoglobina (7 a 8 g/dL), em comparação com as estratégias de transfusão liberais, que transfundem em maiores concentrações de hemoglobina. Existem excelentes evidências de ensaios clínicos que apoiam o uso de uma estratégia restritiva para orientar as decisões de transfusão na maioria dos pacientes. Os limiares de transfusão que restringem a transfusão dessa maneira são seguros na maioria das populações de pacientes e reduzirão transfusões desnecessárias.

Algumas exceções para não seguir a terapia restritiva seriam:

- Sintomas – Pacientes sintomáticos com hemoglobina <10 g/dL devem ser transfundidos para melhorar a instabilidade hemodinâmica e os sintomas de isquemia miocárdica.

•SCA– Para pacientes com síndromes coronarianas agudas (SCA, incluindo infarto agudo do miocárdio [IAM]), utilizamos uma abordagem individualizada. Transfundidos quando a hemoglobina é ≤8 g/dL; consideramos transfusão quando a hemoglobina está entre 8 e 10 g/dL; e mantemos a hemoglobina ≥10 g/dL no paciente com sintomas, instabilidade hemodinâmica ou isquemia em curso. Em um paciente estável e assintomático, não se sabe quando transfundir, embora tendam a manter um nível de hemoglobina >8 g/dL, o que é consistente com outros especialistas.

•Transfusão maciça – Pacientes que necessitam de transfusão maciça (por exemplo, de trauma ou sangramento contínuo) geralmente não podem ser tratados usando os limiares de hemoglobina.

• Dependência crônica de transfusão – A anemia crônica dependente de transfusão, como na talassemia dependente de transfusão, geralmente requer uma abordagem diferente.

Fonte: UpToDate

Continue aprendendo: 

Tópicos Emergentes em Insuficiência Cardíaca

Erenumabe: Profilaxia de Enxaqueca com ou sem Aura

A aplicação de HEARTS para o manejo do risco cardiovascular e da HAS

Compartilhe este artigo